Para Fê Scagliusi

Para Fê Scagliusi

"É engraçado, mas, em dias bons, não penso muito nela. Na verdade, nunca. Eu nunca paro para dar um oi quando sinto o gosto do sol na língua e minha barriga fica toda quentinha. Em dias ruins converso com a Morte o tempo todo, não sobre suicídio porque, sinceramente, isso não é assim tão dramático. A maioria de nós ama o palco; e o suicídio, com certeza, é o último show. E, por ser viciada em palco, suicídio nunca foi uma opção - além do mais, as pessoas ficam olhando pra nós, reparando nas partes gordas e não dá pra cruzar as pernas pra mostrar aquele ângulo mais favorável da coxa e isso é deprimente." - Tori Amos

Morte, irmã de Morfeus (Sandman), é a integrante mais velha na família dos Perpétuos (Morte, Sonho, Delírio, Desejo, Desespero, Destino e Destruição). A cada século ela vive um dia entre nós.

Ela é divertida, carinhosa e gentil. Adora as pessoas e se preocupa com elas, porque as conhece e compreende profundamente. Veste-se como uma roqueira e carrega consigo um "ankh", símbolo da vida. Ela é a Morte. Ou, pelo menos, a versão criada por Neil Gaiman e Mike Dringenberg para a tão temida "ceifadora de almas".

+ info
http://pt.wikipedia.org/wiki/Sandman_(Morfeus)


 
• ImG: Morfeus e Morte, personagens de Neil Gaiman.



Para Fernanda Scagliusi, que me deu de presente uma cópia (colorida e tudo!!!) de UMA ESPERANÇA NO INFERNO. Foi meu primeiro contato com Sandman.